letrasde.net

3030 – de volta

por favor espere um momento...

[intro: rod e lk]
depois da reviravolta nós tamos de volta ao início (é só o início)
antes do p-sso, diante ao precipício (é só um aviso)
o que eu faço, parece difícil, mas faço ser fácil (tenho meus motivos)

[verso 1: rod]
tamo de volta, trazendo nossa revolta
trazendo uns beats pra história, fazendo os hits que estora
não me limito a nenhum padrão, físico, rígido ou limpo
instinto me controla, o deus a qual adora, é falso como seu dólar
moedas trarão suas quedas, tirem os paraquedas
e saltem dessa merda pra chegar ao fim da conversa
ha, ha, desprezo pelo humanos no ar
desprezo esses humanos que há temos tentam me enganar, então
tiro minhas influências do porão
com raps brasileiros que se -ssociam ao baião

[verso 2: lk]
renascimento expressa esse momento
do sentimento eu senti medo, deixa o tempo decantar os meus lamentos
eu sei que o vento vai levar pra longe de mim
aos poucos todos empecilhos que favorecem meu fim
insanidade é quem não é cego e não enxerga de propósito
o propósito dessa vida de macaco de zoológico
é tão lógico: valores, controles metódicos
dopado de lucidez, materialismo ideológico
eu penso numa solução, parte do início da educação
da m-ssa que opressão entre desgraça
basta, bota todo congresso em fumaça
que ai, a gente chega a estaca zero
do começo do que eu quero, prum mundo melhor
acabar com falsos cleros, que utilizam falsos credos
guerras falsas por minério, se junta com quem quiseres
os que não quiserem com o tempo irão entender
que a submissão tá no dinheiro que te faz viver

[verso 3: rod]
nesse mundo onde o outro te reprime
a vida de louco te deprime
a vida no jogo difere dos filmes
em um mundo que é errado, ser certo é o crime
acordo angustiado e sei que tô cercado de usinas
a bomba relógio contando meus dias parece que o fim se aproxima
terra é inferno, columbine, chern0byl
correndo dos sentimentos afogado em rivotril
pela necessidade, trouxe, minha reforma infame
e dessa forma trago mcs fortes pro meu enxame
mesmo que meu cérebro inflame
eu tô de volta e trago minhas rimas pra esse sistema em pane
e não reclame porque, se eu, tô de volta é pelo rap
eu quero de volta o rap e não somas de kick e clap
e quando a escuridão parece confundir as saídas
eu tô de volta buscando um novo ponto de partida

[outro: lk]
e na primeira tempestade eu vi os que largaram o navio
pra me ver naufragar, em pleno alto mar, quiseram ver acabar
eu reinicio
com mais sangue no olhar, tá pr-nto pra aturar, vem só pra confirmar
o rap do rio (o bonde tá de volta)
na tempestade eu vi os que largaram o navio (o bonde tá de vol, tá de volta)
pra me ver naufragar, em pleno alto mar, quiseram ver acabar (tá de volta)
eu reinicio
com mais sangue no olhar, tá pr-nto pra aturar, vem só pra confirmar
o rap do rio

- letras de 3030

Letras aleatórias